Seringa

ANTI-RH

A imunoglobulina anti-Rh é um anticorpo pronto, obtido a partir de sangue humano, que neutraliza o fator Rh. Esse anticorpo previne a eritroblastose fetal.

Indicações


A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) recomendam esse imunobiológico para lactentes prematuros e portadores de doenças pulmonares e cardíacas com até 2 anos de idade.




Quem pode usar?


Deve ser aplicada nos cinco meses da sazonalidade de circulação do Vírus Sincicial Respiratório (VSR). Recomendações das sociedades brasileiras de Pediatria e de Imunizações: Prematuros até 28 semanas gestacionais, no primeiro ano de vida. Prematuros até 32 semanas gestacionais, nos primeiros seis meses de vida. Bebês com doença pulmonar crônica da prematuridade e/ou cardiopatia congênita, até o segundo ano de vida, desde que esteja em tratamento destas condições nos últimos seis meses, independentemente da idade gestacional. O Ministério da Saúde disponibiliza gratuitamente para: Prematuros até 28 semanas gestacionais, no primeiro ano de vida. Bebês com doença pulmonar crônica da prematuridade e/ou cardiopatia congênita, até o segundo ano de vida, independentemente da idade gestacional ao nascer.




Contraindicações


Não deve ser utilizado em crianças com histórico de reação alérgica grave (anafilaxia) após dose anterior do Palivizumabe.




Eventos adversos


Os eventos mais comuns são dor e sensibilidade no local da injeção. São reações raras: febre, erupção cutânea e urticária. Consultar um médico.




Esquema de doses


Doses mensais de 15 mg/kg de peso, durante cinco meses, no período de maior circulação do vírus (conforme cada região do país).





ANTI-VSR | Palivizumabe

O vírus sincicial respiratório (VSR) é uma das causas de infecções das vias respiratórias durante o primeiro ano de vida, além de ser um dos principais responsáveis pela pneumonia e bronquiolite em bebês.

A prevenção contra o VSR pode ser feita por meio da imunização passiva usando a imunoglobulina monoclonal. (Palivizumabe)

Indicações


A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) recomendam esse imunobiológico para lactentes prematuros e portadores de doenças pulmonares e cardíacas com até 2 anos de idade.




Quem pode usar?


Deve ser aplicada nos cinco meses da sazonalidade de circulação do Vírus Sincicial Respiratório (VSR). Recomendações das sociedades brasileiras de Pediatria e de Imunizações: Prematuros até 28 semanas gestacionais, no primeiro ano de vida. Prematuros até 32 semanas gestacionais, nos primeiros seis meses de vida. Bebês com doença pulmonar crônica da prematuridade e/ou cardiopatia congênita, até o segundo ano de vida, desde que esteja em tratamento destas condições nos últimos seis meses, independentemente da idade gestacional. O Ministério da Saúde disponibiliza gratuitamente para: Prematuros até 28 semanas gestacionais, no primeiro ano de vida. Bebês com doença pulmonar crônica da prematuridade e/ou cardiopatia congênita, até o segundo ano de vida, independentemente da idade gestacional ao nascer.




Contraindicações


Não deve ser utilizado em crianças com histórico de reação alérgica grave (anafilaxia) após dose anterior do Palivizumabe.




Eventos adversos


Os eventos mais comuns são dor e sensibilidade no local da injeção. São reações raras: febre, erupção cutânea e urticária. Consultar um médico.




Esquema de doses


Doses mensais de 15 mg/kg de peso, durante cinco meses, no período de maior circulação do vírus (conforme cada região do país).